≡ Menu
Perguntas & Respostas: duração das peças de teatro

Li já no seu blo­gue que para TV se pode­ria con­si­de­rar como “regra” (pouco fiá­vel) um valor pró­ximo de 1 pág. A4 = 1min. de filme. Con­tudo, em tea­tro, penso que esta regra não será válida, pois não exis­tem os tem­pos mor­tos da TV, pelo que me parece que uma fór­mula 60 págs. = peça de 1 hora não será acer­tada.
 
Na minha inex­pe­ri­ên­cia parece-​​me como mais apro­xi­mado a lei­tura “cro­no­me­trada”, em voz alta, do texto. Con­tudo, é pouco prá­tico (eu pes­so­al­mente detesto ler em voz alta).
 
Haverá uma fór­mula que me apro­xime de um valor de cál­culo nr. págs. vs. dura­ção da peça? Con­se­gue dar-​​me algu­mas indi­ca­ções ou ajuda nesta área?

João

 
João, com esta per­gunta empurrou-​​me para fora da minha área de com­pe­tên­cia. Pouco tenho escrito para tea­tro, e sem­pre em for­ma­tos não con­ven­ci­o­nais, em que essa ques­tão não se colo­cava. Feliz­mente tenho ami­gos mais ver­sá­teis do que eu e que jun­tam a sim­pa­tia ao know how. Passo a pala­vra à Maria João Cruz, gui­o­nista e dramaturga:

Olá João,

É uma per­gunta bem per­ti­nente com a qual me debato desde que escrevo para teatro.

De facto, não dá para apli­car as mes­mas regras de minu­ta­gem de um guião de tele­vi­são ou de cinema.

Num texto para tea­tro, o que pre­va­lece é a pala­vra, o que sai da boca dos acto­res – é isso que faz a nar­ra­tiva e a acção. Não se pode falar numa sequên­cia de cenas, é muito mais uma sequên­cia de acções, o que faz logo toda a dife­rença. Há muito menos des­cri­ções, menos muta­ções de cena, a elipse é quase ine­xis­tente. Para esta­be­le­cer um para­lelo pouco con­ven­ci­o­nal e bas­tante dis­cu­ti­vel, é como se tudo fosse um gigan­tesco plano sequên­cia com câmara fixa. Por­tanto, é isso que se tem de minutar.

Na minha expe­ri­ên­cia,  tendo como base o tra­ba­lho que fiz para “Um Dom Qui­xote” e “Moby Dick”, usando um tem­plate muito seme­lhante à de um guião de cinema, tenho mais ou menos estes cál­cu­los: 4050 pági­nas dão para 1.15h/ 1.30h de espec­tá­culo, 80100 pági­nas dão para 2h/2.30h de espec­tá­culo. Mas tam­bém sei por expe­ri­ên­cia pró­pria que o tempo de dura­ção de uma peça só se con­se­gue pre­ver ao certo na pri­meira lei­tura com os actores.

Assim sendo e res­pon­dendo à per­gunta, eu diria que para uma peça escrita nos mol­des clás­si­cos, em 3 actos, base­ada essen­ci­al­mente no diá­logo entre acto­res, para um espec­tá­culo de hora e meia não se poderá ir além das 50 páginas.

Espero que ajude.

Acerca do autor: João Nunes é um autor, guionista e publicitário que divide o seu tempo entre Angola, Brasil e Portugal. Conta com mais de 3000 páginas de guiões produzidas sob a forma de longas metragens, telefilmes, e dezenas de episódios de séries de televisão.

3 comentários… add one

  • Alfredo Brito 15/04/2008, 22:11

    Uma achega: leia-se Beckett e dará para perceber que essa questão do tempo em teatro não é grande temática. Mas pode gerar questões engraçadas. Abraço.

  • Melina 02/12/2009, 0:34

    Olá!
    Gostaria de saber se vocês saberiam me indicar o nome de uma boa editora no Brasil que publique peças de teatro de novos autores .
    Obrigada pela informação,
    melina.

    • João Nunes 02/12/2009, 11:43

      Melina,
      infelizmente não tenho resposta para si. Pode ser que algum outro leitor tenha…

Deixe o seu comentário