Perguntas & Respostas: Como começar?

Eu sou um apaixonado por guionismo e gostava de trabalhar nisso como freelancer. Como posso começar? — Bruno

Bruno, essa tua questão tem uma resposta curta e uma comprida.

A curta: começando. Agarra num bloco e num lápis, ou no teu computador, e começa a escrever. No momento em que colocares o primeiro "Fade in:" na página, já podes dizer aos teus amigos que és guionista freelance. Parto do princípio que, sendo um apaixonado pela matéria, como tu próprio admites, já dominas os conceitos básicos.

Agora, a resposta mais comprida. Contrariamente a um romance, que é uma obra em si, autosuficiente e completa no momento em que é terminada pelo autor, um guião só ganha o seu total sentido quando é transformado em filme. A maior parte dos guiões nunca chegam a essa meta, ou por incapacidade própria (são maus), ou porque, sendo bons, nunca conseguiram ultrapassar todas as dificuldades que inevitavelmente surgem no percurso.

Os que conseguem chegar ao fim têm todos uma coisa em comum: um produtor acreditou neles o suficiente para investir o seu dinheiro e/ou o seu tempo.

Como é que esse produtor escolhe os seus projectos? Basicamente, de uma de duas formas: ou ele próprio tem uma ideia que quer desenvolver, e contrata um guionista para o fazer (ou tenta convencê-lo a escrevê-la à borla, tendência que deve ser contrariada); ou ele gosta de um guião que lhe foi apresentado por um guionista e o compra ou opciona[1].

O que nos leva de volta à resposta curta. Dado que muito dificilmente um produtor te escolherá para escrever um guião sem conhecer o teu trabalho, resta-te a solução de pôr no papel uma ideia tua, escrevendo um guião que depois lhe possas apresentar. Os americanos chamam a estes guiões escritos por conta própria "specs". Até no nosso mercado são prática corrente, e alguns deles chegam mesmo a ser filmados.

Mesmo que não o sejam, servem sempre como um cartão de visita que pode convencer um produtor a encomendar-te um outro trabalho. Por isso, mãos à obra. Há um produtor à espera do teu guião.

Notas de Rodapé

  1. Uma "opção" é um tipo de contrato em que um produtor compra, por um valor mais pequeno, o direito à exclusividade sobre um guião, durante um certo período (geralmente um ano). Ao fim desse tempo o produtor deverá comprar o guião pelo seu valor total, ou perder o direito ao guião e ao dinheiro que pagou pela opção. É uma modalidade frequente porque dá ao produtor a possibilidade de tentar arranjar financiamentos para o filme sem ter de investir imediatamente na compra do guião; e dá ao guionista uma pequena remuneração inicial e a esperança de que o produtor não vai deixar morrer o projecto.[]

Estes artigos talvez lhe interessem

3 comentários

  • Já li a resposta à minha pergunta. De facto o que eu tenho feito é isso. fiz um guião e agora estou a enviar às produtoras e fico à espera de resposta.

    Bruno Pereira

  • Rsquel 03/01/2015   Deixe uma resposta a →

    Boa tarde,

    Eu estou a desenvolver uma série de animação. Gostava de saber quem me recomenda para me orientar:
    – nas vendas;
    – contratos;
    – e estratégias de marketing.

    Agradeço a atenção.
    Com os melhores cumprimentos,
    Raquel Silva

    • Lamento muito, Raquel, mas não tenho uma resposta para si. Esse trabalho normalmente é feito pelos chamados agentes, mas em Portugal a única empresa que conheço que trata de agenciamento de autores é as Produções Fictícias. Não sei qual é a política deles em relação a casos como os seus.

Deixe a sua opinião ou comentário:

%d bloggers like this: