≡ Menu
Sabatina: 20-09-2008
oldtv-destaque

A pedido de várias famí­lias a Saba­tina regressa ao blo­gue. A desta semana é dedi­cada exclu­si­va­mente à televisão.

Para come­çar em grande, um TED:Talk em que J.J.Abrams (cri­a­dor do “Lost”) fala da sua “mis­tery box”. Depois de ouvir este autor ino­va­dor, nada melhor do que esprei­tar o guião do episódio-​​piloto da sua última série, “Fringe”.

Se tiver­mos uma ideia tão boa como o “Lost” para apre­sen­tar a uma tele­vi­são, o melhor é fazê-​​lo de acordo com as regras. Dois docu­men­tos da RTP são um bom ponto de partida.

Nos dos­si­ers de apre­sen­ta­ção de pro­jec­tos é sem­pre neces­sá­rio incluir um piloto como o que apre­sen­tá­mos acima. Mas para isso é pre­ciso escrevê-​​lo pri­meiro. Por isso vale a pena ler este artigo, e ainda este, sobre um dos méto­dos mais popu­la­res de pla­ni­fi­ca­ção de um guião: os cartões.

Se a vossa série for um sucesso (de público ou de crí­tica), podem vir a ter a sorte de ser entre­vis­ta­dos por Nick Hornby para a revista “The Beli­e­ver”, como acon­te­ceu a David Simon, cri­a­dor da sen­sa­ci­o­nal série HBO “The Wire”. Segundo ele, “…The Wire is a Greek tra­gedy in which the post­mo­dern ins­ti­tu­ti­ons are the Olym­pian for­ces”. Se isto não for sufi­ci­ente para vos agu­çar o ape­tite, não sei o que será.

 

(ima­gem reti­rada do site http://​www​.happy​ka​tie​.com/​d​a​i​l​i​e​s​/​t​e​l​e​v​i​s​i​on/)

No caso da vossa série não ser aceite por nenhum canal tra­di­ci­o­nal, a web apresenta-​​se cada vez mais como uma alter­na­tiva de vei­cu­la­ção. Dois arti­gos recen­tes do New York Times (esteeste) abor­dam pre­ci­sa­mente os desa­fios que esta nova pla­ta­forma representa.

Evi­den­te­mente, não podia dei­xar de colo­car tudo em pers­pec­tiva, recor­dando o maior filme anti-​​televisão de todos os tempos.

Ter­mino com um artigo que vai aca­bar com o que res­tar ainda de tempo livre no vosso fim de semana: uma colec­tâ­nea de links úteis (e inú­teis) para ciné­fi­los.

Boas lei­tu­ras.

Acerca do autor: João Nunes é um autor, guionista e publicitário que divide o seu tempo entre Angola, Brasil e Portugal. Conta com mais de 3000 páginas de guiões produzidas sob a forma de longas metragens, telefilmes, e dezenas de episódios de séries de televisão.

0 comentários… add one

Partilhe aqui as suas ideias e experiência