Perguntas & Respostas: posso escrever em manuscrito?

Quero escrever o meu roteiro manuscrito primeiramente porque vivo me deslocando de um lugar para outro e um caderno ou um bloco de papel é mais viável para eu registar ideias que pretendo transformar num filme.

Leandro.
 

Leandro, há outros argumentistas que também escrevem inicialmente em manuscrito, como é o caso do Quentin Tarantino, para citar apenas o mais famoso.

As suas preocupações devem ser as mesmas, independentemente de estar a escrever à mão, à máquina ou num computador: dividir claramente as cenas com os seus cabeçalhos; ser sucinto nas descrições nos blocos de acção; identificar claramente os personagens que falam e os diálogos correspondentes; pensar a narrativa de forma visual – só se escreve o que pode ser visto ou ouvido na tela.
 

tarantino1.jpg

A maior dificuldade que antevejo para o formato manuscrito é saber a cada momento se já escreveu de mais ou de menos. O formato do guião impresso corresponde a uma página por minuto de filme, em média. Ou seja, um guião impresso tem normalmente entre 90 e 120 páginas, correspondentes a um filme de hora e meia a duas horas.

Num manuscrito isso vai depender do tamanho do caderno, da ocupação que faz das páginas, da sua letra, etc. São variáveis que apenas você pode avaliar, mas em que deve pensar desde já. Tenha também consciência de que, mais tarde, você ou alguém por si terá de transformar o guião num documento informático num formato reconhecido. Nenhum produtor aceitará um argumento manuscrito nos dias que correm.

Sugiro que compare uma página escrita por si com um dos argumentos que disponibilizo na página de Recursos do site, e tente perceber a proporção entre uma e outra. Dessa forma diminui o risco de no final ficar com um guião curto ou longo demais.


Estes artigos talvez lhe interessem

3 comentários

Deixe a sua opinião ou comentário: