A melhor solução de backup que eu conheço

dropbox-artigo

Toda a gente leu a notícia do roubo do computador de Miguel Sousa Tavares, e de como o ladrão levou com ele a única cópia de um livro quase teminado. Se não serviu de mais nada, essa notícia pelo menos recordou-nos a necessidade de fazer cópias de segurança do nosso trabalho.

Como utilizador de um Mac sou um privilegiado por ter incluído no sistema operativo o Time Machine, uma extraordinária solução de backup para disco externo. Mas o Time Machine não dá segurança absoluta; se houver uma catástofe (noc noc noc na madeira) ou se sofrer um assalto e me levarem computador e o disco (mais noc noc noc…) corro o risco de ficar igualmente sem o trabalho. Ou, melhor dizendo, "corria o risco".

Entra o Dropbox

Existem agora soluções de backup online que dão uma segurança adicional a quem vive do trabalho digital. A melhor delas, para mim, é o Dropbox. Esta solução combina um software instalado no seu computador com um servidor na internet. O plano básico é gratuito, oferecendo 2 gigas de armazenamento o que, para um escritor, é mais do que suficiente. Nenhum de nós será capaz de escrever o suficiente para encher 2 gigas com documentos de texto. Quem quiser usar o Dropbox para armazenar imagens, música, vídeos, etc, tem planos pagos com capacidade maior. Mas, repito, para um guionista o plano grátis chega e sobra.

A vantagem do Dropbox é que a sua utilização é completamente transparente; o software instala uma pasta no nosso computador, onde nós quisermos. Tudo o que gravarmos para dentro dessa pasta é imediatamente sincronizado com o servidor online, sem necessidade de pensarmos mais nisso. Melhor ainda, se quisermos aceder a esses trabalhos a partir de outro computador qualquer, podemos fazê-lo. E podemos ainda instalar o Dropbox em mais do que um computador – no portátil e no desktop, ou em casa e no trabalho, por exemplo – e manter os trabalhos sincronizados nos dois, sem quaisquer problemas.

As cópias que estão no servidor, obviamente, só podem ser acedidas por nós, mediante a introdução de uma senha. Mas, se quisermos, podemos criar pastas públicas que permitem a outras pessoas ir lá buscar documentos. Pode ser útil para partilhar um trabalho, por exemplo.

Há ainda uma vantagem adicional: se apagarmos um documento na pasta do computador, o site mantém durante algum tempo uma cópia desse documento, que podemos assim recuperar. O único cuidado que temos que ter na utilização do Dropbox, quando temos dois computadores sincronizados na mesma conta, é que funciona mesmo bem – o que apagarmos num, é também apagado no outro.

Para transparência completa, devo acrescentar que, por cada leitor que criar uma nova conta no Dropbox usando os links que eu forneci,  recebo mais umas centenas de megas na minha conta, como pagamento da "publicidade". Se fizer isso, agradeço-lhe desde já. Mas saiba que eu recomendaria sempre o Dropbox, mesmo sem essa benesse.

5 comentários em “A melhor solução de backup que eu conheço”

  1. Um dos meus maiores medos!! Já estive dez vezes perto de perder tudo o que tinha escrito e agora ando sempre com backups em discos externos também, mas esta continua a ser uma boa ideia.
    Podes acrescentar aí mais uns megazitos ;)

    1. Nélia, a forma como eu organizo os documentos é a seguinte. Tenho um disco externo dividido em duas partições. Numa faço o backup completo do disco do computador; na outra tenho um arquivo de coisas diversas (música, fotografias, arquivos, etc) que não estão no computador.
      O DropBox é uma segurança extra para os documentos e projectos que estão em curso, estiveram em tempos recentes, ou podem vir a estar num futuro próximo. É a garantia de que, aconteça o que acontecer, não vou ficar sem os trabalhos em que estou envolvido no momento. Tenho lá essencialmente documentos de texto, por causa do limite dos 2 giga, mas também pastas com material de pesquisa, etc. Desta forma estes documentos estão sempre em três locais distintos: no computador, no backup do Time Machine, e no servidor do DropBox (na “nuvem”, como se diz agora…).
      O próximo desafio é arranjar uma solução semelhante para as fotografias (que ocupam mais espaço). Neste momento, tenho uma selecção no computador, e o arquivo completo no disco externo. São estas que me preocupam mais, pois se esse disco der o berro, posso ficar sem elas. Na realidade, tenho a maior parte também em DVD’s, e noutro computador, por isso, com algum trabalho, conseguiria recuperar quase tudo. Mas estou à procura de uma solução mais sistematizada. O problema é que já são mais de 30 giga, e para isso só há planos de backup externo pagantes. Se encontrar uma boa solução, também partilharei aqui.
      A questão da música não é problemática, é apenas trabalhosa; se perder o arquivo basta-me digitalizar de novo a partir dos Cd’s originais. Evidentemente que se a solução que encontrar par as fotografias servir para a música, tanto melhor.

      PS-Obrigado pelos megas, dão sempre jeito.

  2. Riscos estamos certos que sempre tem né pessoal, por isso uso um sistema de backup online, chamado gBackup.
    Faço o backup aotomático e não corro o risco de perder nenhuma informação do meu pc.

    Recomendo.

Deixe a sua opinião ou comentário: