Saiu o Final Draft 8

O Final Draft foi o primeiro programa especializado na escrita de guiões que eu adquiri, quando ainda estava na versão 4 ou 5, já não recordo. Fui fazendo o upgrade até à versão 7 (sempre a pagar) com a qual me zanguei, por duas razões: porque quando foi lançada era o programa mais cheio de bugs com que trabalhei; e porque, mesmo depois de resolvidos esses bugs, continuava a ser muito temperamental – a qualquer altura, e por razões inexplicadas, fechava e fazia-me perder páginas de escrita.

Aqui há tempos explicaram-me um truque para evitar esse comportamento errático, e a partir daí apaixonei-me de novo pelo programa. O último projecto que terminei foi todo escrito no Final Draft 7 e só não o estou a usar neste momento porque tive de começar a escrever este novo guião num portátil onde não está instalado. Estou a usar o CeltX, de que também gosto, mas tenho saudades de muitas coisas do FD.

Ontem saiu a versão 8 do Final Draft, com um monte de inovações e outros tantos aperfeiçoamentos. Além disso, ao que dizem, vem com um comportamento muito mais "à Macintosh", o que é sempre bom para um "machead" como eu.

Além das novas opções para o planeamento das histórias, que me parecem bastante funcionais (ainda não as experimentei), traz duas novidades apetecíveis: um novo formato de exportação e importação (.xml) que pode resolver alguns problemas na passagem para outros softwares; e a possibilidade de acrescentar uma segunda língua ao corretor ortográfico – e espero que o português seja uma das opções.

FD8

A nova cara do Final Draft 8

Com esta notícia começa a pressão psicológica para fazer o upgrade. Por um lado, tenho escrito muitos guiões com a versão que tenho, e poderei continuar a fazê-lo por muito tempo, se quiser; por outro lado… há… uma… versão… nova. E essa tentação é normalmente irresistível.

Estes artigos talvez lhe interessem

8 comentários

  • Oi João,

    queria te perguntar uma coisa: em termos de roteiro, como é que se estrutura/escreve um curta? Estou lendo “How to Build a Great Screenplay: A Master Class in Storytelling for Film” – David Howard – e me sinto perdida pensando em como estruturar um filme, que no meu caso, precisa durar no máximo 7 minutos.

    Devo dizer que é meu primeiro roteiro.

    • João Nunes 09/05/2009   Deixe uma resposta a →

      A diferença, basicamente, é que não temos tempo para explicar muito detalhadamente o mundo e as origens dos nossos protagonistas. Temos de passar quase de imediato à história, que por sua vez tem de ser também mais simples, com uma ideia forte. Mas a estrutura é muito semelhante: um inciting incident, ou detonador, que põe a história em movimento; um desenvolvimento, com obstáculos e complicações; e uma conclusão. Tem é de ser tudo mais rápido, mais simples e mais económico. Normalmente também haverá menos personagens, menos decors, etc. Mas o objectivo é sempre o mesmo: manter o espectador interessado sobre o que vem a seguir, e surpreendê-lo com um final que seja lógico e inevitável, mas também surpreendente. Espero que ajude.

  • Roger Lopes 09/05/2009   Deixe uma resposta a →

    Então ele é melhor que o CeltX?

    • João Nunes 09/05/2009   Deixe uma resposta a →

      Para escrever profissionalmente, eu acho melhor. Mas tem um custo relativamente elevado, enquanto o CeltX é grátis e faz essencialmente a mesma coisa, embora por vezes de uma forma um pouquinho menos elegante ou prática. Se é um amador/iniciante, experimente o CeltX. Quando começar a ganhar dinheiro com a sua profissão, invista no FinalDraft.

  • David Andrade 23/05/2009   Deixe uma resposta a →

    Devo dizer que já adquiri o FD8 e têm um dicionarío/corrector em português (brazil e europeu)…

  • David Andrade 12/09/2009   Deixe uma resposta a →

    Tenho uma duvida: O Final Draft 8 é compativel com Linux?

    • João Nunes 14/09/2009   Deixe uma resposta a →

      Sugiro que veja na página deles. Mas, se bem me lembro, não é compatível; há apenas versões para Windows e Mac.
      Para Linux, sugiro o Celtx, um software semelhante que tem praticamente todas as funcionalidades que interessam para a escrita, e é gratuito. A versão Linux é totalmente compatível com as versões Mac e Windows.
      Boas escritas.

  • Junior 22/07/2014   Deixe uma resposta a →

    gostaria de saber como e faço para poder colocar correção em portugues

Deixe a sua opinião ou comentário:

%d bloggers like this: