Nuno Artur Silva: ao autor desconhecido

O Nuno Artur Silva, que é um dos mais acérrimos promotores dos autores portugueses, também se juntou ao coro de protestos contra o Prémio Autores RTP/SPA. Recordo que nesse prémio, nas categorias de teatro, cinema e televisão, não foram premiados os dramaturgos e guionistas, autores primeiros das obras distinguidas, mas sim os produtores e atores.

O Nuno aproveitou a sua crónica no Diário Económico para, num artigo a que chamou "Aos autores desconhecidos", explicar, calma, ponderada e cirurgicamente, como é seu timbre, de que forma e porquê as duas entidades organizadoras falharam redondamente nesta primeira edição do prémio.

Recomendo a leitura do artigo completo, mas destaco este excerto:

Sabendo que a infeliz tradição da nossa pequena indústria de entretenimento e audiovisual é a do louvor e glória dos apresentadores sobre o esquecimento continuado dos autores, nunca imaginei ver a própria Sociedade Portuguesa de Autores a contribuir para perpetuar o poder mediático da sociedade portuguesa de apresentadores sobre os criadores. Eu sei que era um espectáculo televisivo e que naturalmente houve a preocupação antes de mais, de certeza por parte da RTP, de pôr em palco caras conhecidas, mas é fundamental que em futuras edições haja lugar para as categorias, de facto, autorais. Estou certo que quer a SPA quer a RTP corrigirão esta falha numa iniciativa que é muito importante continuar. 

Se depois de ler o artigo completo concordar com o ponto de vista, não se esqueça de assinar o abaixo assinado de protesto.

Estes artigos talvez lhe interessem

Deixe a sua opinião ou comentário:

%d bloggers like this: