Perguntas & respostas: como escrever uma carta de apresentação

Oi João, boa tarde. Sou roteirista e estou num momento delicado de pensar e preparar a venda de um roteiro para produtoras e diretores. Queria saber se você pode me ajudar com mais algumas dicas ou informações sobre a carta de apresentação a ser enviada. — Elizabeth

Cara Elizabeth, na realidade nunca ofereci nenhum guião a uma produtora usando uma carta de apresentação – aquilo a que nos EUA se chama uma "query letter". No entanto imagino que esse possa ser o método mais fácil de estabelecer contacto com uma empresa de produção ou um realizador, no caso de não haver um conhecimento pessoal.

Não esqueça, contudo, que antes de enviar cartas pode tentar o contato direto, com um simples telefonema. A minha experiência diz-me que, pelo menos em Portugal, muitas produtoras estão disponíveis para marcar reuniões com guionistas e ouvir de viva voz a apresentação dos seus projetos.

No caso de se decidir por enviar uma carta, a primeira coisa que deve fazer é certificar-se de que os destinatários são adequados ao tipo de guião que lhes propõe; não adianta muito enviar o guião de um drama intimista e bizarro a uma empresa que só produz comédias para o grande público, por exemplo.

A segunda coisa a ter em atenção é que a carta deve em simultâneo apresentar o guião e o seu autor; ou seja, você. Como tal, deve estar bem elaborada, demonstrando logo à partida a sua capacidade de escrita. Isso não quer dizer que tenha de escrever de forma literária ou complicada; mas tem de ser clara, sucinta, de leitura agradável, correcta e sem erros.

Quanto ao conteúdo da carta, o que normalmente se sugere é que ela se organize em cinco partes, que não devem ocupar mais de uma página:

  • um parágrafo de introdução, explicando a intenção da sua carta;
  • uma logline, ou seja, a descrição da sua estória da forma mais sucinta possível, em apenas uma ou duas frases. Deve ser curta, incisiva e clara;
  • um sinopse curta, de alguns parágrafos, na qual desenvolve a informação dada na logline, explicando a essência da estória, descrevendo os principais personagens e dando uma noção do seu princípio, meio e fim. É debatível se nesta sinopse se deve já contar como a estória termina, ou se isso deverá ser escondido, para despertar a curiosidade. Acho que isso depende da estória em si – nuns casos será melhor uma solução, noutros a oposta;
  • uma biografia resumida do autor, destacando essencialmente os aspectos que lhe dão credibilidade como guionista, e particularmente, como autora desta precisa estória. Por exemplo, se a sua estória é sobre os militares brasileiros no Haiti, seria absurdo não mencionar que tinha sido correspondente de imprensa nesse país durante três anos;
  • e, finalmente, um parágrafo de despedida, manifestando a sua disponibilidade para enviar o guião ou para marcar uma reunião, e dando os seus contactos.

Antes de enviar as cartas, certifique-se de que o seu guião está na melhor forma possível – já o leu e releu, rescreveu e corrigiu, deu a ler a pessoas de confiança, incorporou sugestões e afinou a obra até aproveitar o melhor das suas potencialidades. Não se esqueça – não há segunda oportunidade para causar uma boa primeira impressão.

Boa sorte. E se as suas "query letters" derem bom resultado, dê-nos notícias. Vamos ficar felizes por si.

 

Estes artigos talvez lhe interessem

5 comentários

  • Elizabeth 24/07/2010   Deixe uma resposta a →

    João, muito obrigada pela atenção e pelas dicas!! O meu roteiro já está visto, revisto, revisado, analisado por profissionais confiáveis. Está pronto pra começar a ganhar o mundo. Já tenho uma versão em inglês pronta também. Demais as suas observações. Tenho me concentrado bastante nessa carta atualmente e escolhendo com muito cuidado pra quem mandar. Mas paralelo a isso, tenho procurado algum agente conhecido, mas está difícil. Mas vamos nessa. Desistir jamais. Acredito muito no trabalho que preparei! Dou notícias. Muito obrigada novamente e o seu blog é uma ferramente impressindivel!!!

  • Elizabeth 25/07/2010   Deixe uma resposta a →

    ERRATA: Acredito muito no trabalho que preparei! Dou notícias. Muito obrigada novamente e o seu blog é uma ferramente imprescindivel!!!

  • João,

    É legal divulgar o site Selling Your Screenplay, também. http://www.sellingyourscreenplay.com/
    Nesse site podemos encontrar várias informações úteis sobre a venda de roteiros, incluindo muitas dicas para as query letters (nos posts mais recentes, até dica sobre o papel a usar a autora informa!). Apesar de ser voltado ao público norte-americano, podemos ter uma idéia de como tudo funciona… E do jeito mais difícil.

    • João Nunes 01/08/2010   Deixe uma resposta a →

      Obrigado, Fernando, não conhecia esse site mas vou dar-lhe uma vista de olhos.

Deixe a sua opinião ou comentário:

%d bloggers like this: