Brasil também está no Oscar 2011

Mesmo não conseguindo entrar na lista dos indicados a melhor filme estrangeiro, o Brasil faz uma ponta no Oscar 2011 com a co-direção do documentário Lixo Extraordinário. O filme mostra o projeto do artista plástico brasileiro, que mora há anos nos Estados Unidos, Vik Muniz, realizado com catadores de material reciclável do aterro do Gramacho, no Rio de Janeiro.

A arte de Vik Muniz, criada a partir de lixo reciclado

A direção é compartilhada pela inglesa Lucy Walker e os brasileiros João Jardim e Karen Hartley. João Jardim contou ao jornal Gazeta do Povo como se construiu a colaboração. Segundo ele, Lucy veio ao Brasil e filmou por dez dias e teve de ir embora para outro trabalho, foi quando Jardim assumiu as filmagens por cerca de 60% do filme, depois Karem Harley tocou o trabalho até o fim. Com todo material filmado, as gravações voltaram para Lucy que montou a obra.

O documentário, apesar de trazer a forte realidade das pessoas que trabalham no lixão, também mostra a ideia positiva de transformação da através da arte. Vik fotografa os catadores e depois produz uma gigante instalação de arte com dejetos recolhidos pelos próprios catadores. A obra é novamente fotografada, agora com os traços todos preenchidos por materiais recicláveis. O efeito visual é incrível. Então, essas novas fotos são enviadas a leilões estrangeiros. Todo o dinheiro conseguido com as vendas é revertido para a Associação do Aterro Sanitário de Jardim Gramacho. O documentário mostra toda essa trajetória.

Vale lembrar que documentários sobre brasileiros estão em alta no exterior. Na última edição do festival de Sundance, “Senna” , documentário sobre a trajetória do piloto de Fórmula1 mais popular do país, ganhou o prêmio de melhor documentário internacional segundo o júri popular.

Estes artigos talvez lhe interessem

A sua opinião é importante. Deixe-a aqui:

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: