Como reescrever um filme

O site ScriptShadow publicou esta semana um artigo sobre o processo de reescrita.

O essencial é muito semelhante ao que eu tenho escrito aqui, e pode ser lido com detalhe no meu eBook grátis sobre esse tema, mas tem dois ou três detalhes interessantes que acho interessante partilhar.

Vejamos, em resumo meu, a listagem dos dez passos que o autor do artigo, o misterioso Carson Reeves (o “script shadow”), considera essenciais para reescrever um filme:

  1. Fazer uma escaleta antes de escrever, porque a organização que isto permite nos vai poupar meia dúzia de reescritas.
  2. 1ª reescrita, dedicada à estrutura.
  3. Reescritas 2 a 6, dedicadas a resolver os problemas da estória. O autor destaca a vantagem de dar algum tempo de repouso ao guião antes de começar a reescrever, porque esses problemas tornam-se mais óbvios depois desse prazo.
  4. Versões intermédias, onde se experimentam ideias que vão surgindo durante a reescrita. Ou seja, o objetivo destas versões não é tanto melhorar o que temos, como explorar vias e caminhos alternativos.
  5. 7ª reescrita, dedicada aos personagens. Ao protagonista, obviamente, mas também a todos os complementares e secundários importantes.
  6. 8ª reescrita, dedicada a “olear” a estória, integrando melhor as cenas e sequências, enredos e sub-enredos, relações dos personagens, etc.
  7. 9ª reescrita, dedicada aos diálogos.
  8. 10ª reescrita, dedicada à ortografia, gramática e aspetos técnicos.

Destaco os pontos 4 e 8, que nem sempre são convenientemente considerados. Introduzem uma perspetiva interessante, que irá consumir muito tempo, é certo, mas que com certeza trará muitas melhorias a qualquer guião.

Recomendo a leitura do artigo completo para quem esteja a começar a reescrever um filme, ou pense vir a fazê-lo no futuro – ou seja, todos os guionistas.

Estes artigos talvez lhe interessem

3 comentários

Deixe a sua opinião ou comentário: