≡ Menu
Perguntas & Respostas: como encadernar um guião?
argolas espiral imagem

Já sei que a  “enca­der­na­ção” de um guião obe­dece a regras: o tipo de papel é U.S. Let­ter com três furos, duas tachas, capa ade­quada. Mas não sei onde encon­trar este mate­rial. Quando pro­curo na inter­net, ape­nas sur­gem sites inter­na­ci­o­nais de venda online. Não existe nenhuma loja em Por­tu­gal onde com­prar? — Sara

Sara, essas regras (ou melhor, hábi­tos) para enca­der­nar um guião aplicam-​​se ao mer­cado ame­ri­cano e têm as suas razões de ser práticas:

  • US Let­ter, por­que é o for­mato de papel usado nos EUA;
  • três furos, por­que as fura­do­ras ame­ri­ca­nas usam esse sistema;
  • duas tachas ape­nas (no pri­meiro e ter­ceiro furos) por­que reti­rando a taxa infe­rior fica mais fácil ler e tirar foto­có­pias ao guião;
  • e capa de car­to­lina, por ques­tão de durabilidade.

Se esti­ver a escre­ver para o mer­cado ame­ri­cano, e se tiver de entre­gar uma cópia em papel, então deverá res­pei­tar estas normas.

Mas se está a escre­ver em Por­tu­gal, como parece ser o caso, esqueça-​​as.

Nenhuma pro­du­tora que eu conheça enca­derna os guiões assim.

Em Por­tu­gal as cópias físi­cas de guiões são impres­sas em for­mato A4 e enca­der­na­das nor­mal­mente com argo­las em espi­ral ou plás­ti­cas. A capa cos­tuma ser de plás­tico trans­pa­rente, para se ver a folha de rosto. E é tudo.

No entanto, é cada vez mais raro o gui­o­nista ter de se pre­o­cu­par com isso, pois os guiões são nor­mal­mente entre­gues em for­mato digi­tal: .pdf ou .fdx (ou, valha-​​nos Deus, .doc). A pro­du­tora fará as cópias que neces­si­tar a par­tir daí, de acordo com as suas con­ve­ni­ên­cias e hábitos.

Nesse caso a sua única pre­o­cu­pa­ção será a de fazer cor­re­ta­mente o “page setup” do docu­mento em A4.

Já sei o que está a pen­sar: e o número de pági­nas do guião, não é alte­rado pela dife­rença entre o A4 e o US Let­ter? E isso não afecta a ques­tão do “um minuto de filme por página”.

Para ser honesto, sim e não.

Um exem­plo: o último filme que escrevi, quando for­ma­tado em A4, tem 100 pági­nas. Em US Let­ter tem 105. É uma dife­rença de 5%, com­ple­ta­mente irre­le­vante na prática.

O seu estilo pes­soal de escrita e, mais impor­tante ainda, o estilo de dire­ção do rea­li­za­dor, terão mais influên­cia na dura­ção do filme do que essa dife­rença de pági­nas. Até por­que, no mer­cado por­tu­guês, toda a gente já está habi­tu­ada a este formato.

Quanto ao Bra­sil, numa pes­quisa breve no site Rotei­ros de Cinema encon­trei alguns guiões/​roteiros em for­mato A4 e outros em US Letter.

É uma situ­a­ção natu­ral pois ambos os for­ma­tos são usa­dos no país. Quanto a cos­tu­mes de enca­der­na­ção tal­vez um lei­tor bra­si­leiro queira dei­xar alguns escla­re­ci­men­tos nos comen­tá­rios a este artigo.

Boas escri­tas, João Nunes

 

Acerca do autor: João Nunes é um autor, guionista e publicitário que divide o seu tempo entre Angola, Brasil e Portugal. Conta com mais de 3000 páginas de guiões produzidas sob a forma de longas metragens, telefilmes, e dezenas de episódios de séries de televisão.

2 comentários… add one

  • Mauricio Fernandes 07/05/2012, 13:09

    João,

    aqui no Brasil também depende de você e do seu contratante. Não há uma padronização tão forte como nos US. Se for concurso ou edital, cada um coloca em seu regulamento o que é para ser feito. Se não houver nada, você pode escolher entre métodos usuais, como o da espiral ou dos “buracos e tachas”.

    Pelo que sei, até nas emissoras de TV a encadernação não é padronizada. Algumas produtoras tentam fazer “igualzinho aos americanos” para impressionar, mas ainda assim é por uma vontade pessoal e não por uma regra geral do mercado.

    Da minha experiência, a maior parte dos roteiros que li ou escrevi foram encadernados de duas formas: em espiral, da mesma forma que em Portugal, ou usando o método “três buracos e duas tachas” (ou “dois buracos e duas tachas”, já que a maioria das furadoras brasileiras que conheço fazem dois buracos no papel).

    Mas já cheguei a ler roteiros na Globo (menores, de episódios de séries de TV) que tinham sido “encadernados” simplesmente com o grampeador.

    Ou seja, depende de saber as regras do edital (se for concurso) ou de uma conversa com o produtor/diretor/diretor de programação para quem você trabalha.

    abraços,
    Maurício

    • João Nunes 07/05/2012, 17:56

      Obrigado, Maurício. É como eu suspeitava que seria.
      De qualquer forma, se outros leitores quiserem acrescentar mais informação (mesmo e relação a Portugal) seria bom.

Deixe o seu comentário