≡ Menu
Perguntas & Respostas: como melhorar o meu enredo?
dominos imagem enredo

Desta vez resolvi fazer uma expe­ri­ên­cia e apre­sen­tar este artigo da série Per­gun­tas & Res­pos­tas como uma apre­sen­ta­ção do SlideShare.

Por favor dei­xem as vos­sas opi­niões quanto às van­ta­gens e des­van­ta­gens deste sis­tema nos comen­tá­rios ao artigo. Obrigado.

Atu­a­li­za­ção: para bene­fí­cio de quem não tem Flash para ace­der ao Sli­deShare, deixo aqui a trans­cri­ção com­pleta do texto.

O que posso fazer para melho­rar o enredo da minha estó­ria? – Graciele

Gra­ci­ele, come­ce­mos por ver qual é a minha defi­ni­ção de enredo.

Enredo (trama, plot) – é a suces­são natu­ral e lógica dos even­tos neces­sá­rios e sufi­ci­en­tes para con­tar a nossa estó­ria, selec­ci­o­na­dos por­que cau­sam transforma­ ções posi­ti­vas e nega­ti­vas no per­curso dos per­so­na­gens e os obri­gam a fazer esco­lhas que defi­nem as suas per­so­na­li­da­des.

O enredo é uma cadeia de even­tos liga­dos por um meca­nismo de causa e efeito.

Cada evento nasce dos ante­ri­o­res e dá ori­gem aos seguintes.

Cada evento deve:

  • Ser indis­pen­sá­vel para a estória;
  • Cau­sar uma trans­for­ma­ção na estória;
  • For­çar os per­so­na­gens a fazer escolhas;
  • Deter­mi­nar o curso dos even­tos seguintes.

Além do enredo prin­ci­pal uma estó­ria pode ter enre­dos secun­dá­rios (sub­tra­mas, subplots).

Estes cor­rem para­le­los ao enredo prin­ci­pal e podem influenciá-​​lo ou ser por ele influenciados.

Os enre­dos secun­dá­rios não devem fazer per­der de vista o enredo principal.

Uma boa estó­ria assenta em três coisas:

  • Um pro­ta­go­nista com um obje­tivo claro;
  • O que está em jogo se ele não con­se­guir o seu objetivo;
  • E os obs­tá­cu­los ou adver­sá­rios que estão a ten­tar impedi-​​lo de alcan­çar esse objetivo.

Os pas­sos para desen­vol­ver um bom enredo são, sim­pli­fi­cando muito:

  • Defi­nir qual é o seu protagonista;
  • Defi­nir o que ele quer conseguir;
  • Defi­nir por­que é muito impor­tante que ele con­siga esse obje­tivo e o que acon­te­cerá de grave se não conseguir;
  • Defi­nir quais os pro­ble­mas e difi­cul­da­des no seu cami­nho, para aumen­tar a difi­cul­dade de alcan­çar esse objetivo;
  • E no final – um final forte e memo­rá­vel – defi­nir se ele con­se­guiu o seu obje­tivo, ou não.

Se está com difi­cul­dade em desen­vol­ver o enredo da sua estó­ria é pro­va­vel­mente por­que algum des­tes aspe­tos não está bem definido.

Des­cu­bra onde está o pro­blema, tra­ba­lhe para defi­nir melhor esse aspeto, e todo o enredo fluirá de forma mais fácil e natural.

Acon­se­lho a escre­ver uma esca­leta (outline) antes de come­çar a escre­ver o guião.

Uma esca­leta é uma lista dos even­tos (nós dra­má­ti­cos, cenas, sequên­cias) do enredo, orga­ni­za­dos na sequên­cia em que quer que apareçam.

É mais fácil fazer expe­ri­ên­cias e explo­rar o enredo na esca­leta do que no guião.

Pode­mos acres­cen­tar cenas, eli­mi­nar outras, combiná-​​las, dividi-​​las, mudar a sua ordem, etc, com muita facilidade.

Outro tru­que que reco­mendo é fazer mui­tas perguntas:

Per­gun­tas sobre os per­so­na­gens, os seus pas­sa­dos, os seus pro­ble­mas, a sua vida.

Per­gun­tas sobre as suas rela­ções. Sobre o mundo em que vivem.

Pode tam­bém per­gun­tar “E se…” acerca de cada evento:

  • E se acon­te­cer tal e tal, o que se passa?
  • E se eu mudar isto, o que acontece?
  • E se incluir este personagem?
  • E se…?

Faça lis­tas de todos os pro­ble­mas, difi­cul­da­des e obs­tá­cu­los que podem sur­gir no cami­nho do seu protagonista.

E USE-​​OS!

Drama é conflito.

Final­mente, expe­ri­mente sem medo de errar.

Neil Gai­man explica que o nome da sua pro­ta­go­nista “Cora­line” nas­ceu de um erro a escre­ver “Caroline”.

A ideia da comé­dia “Dear Satan”, ven­dida recen­te­mente nos EUA, nas­ceu de um erro de uma cri­ança a escre­ver “Dear Santa”.

Os erros podem ser por­tas para novas des­co­ber­tas maravilhosas.

Nin­guém vai ver o que você escre­ver enquanto não esti­ver satis­feita com o resultado.

Apro­veite essa liber­dade para explo­rar a sua estória.

E, acima de tudo, DIVIRTA-​​SE!

Boas escri­tas, JOÃO NUNES

Per­gunta: qual das ver­sões pre­fere? Sli­deShare ou texto cor­rido? Deixe a res­posta nos comen­tá­rios, por favor.

Acerca do autor: João Nunes é um autor, guionista e publicitário que divide o seu tempo entre Angola, Brasil e Portugal. Conta com mais de 3000 páginas de guiões produzidas sob a forma de longas metragens, telefilmes, e dezenas de episódios de séries de televisão.

6 comentários… add one

  • Emilio 29/06/2012, 12:38

    Gostei mais do SlideShare, parece mais tranquilo de acompanhar o raciocínio.

    • João Nunes 29/06/2012, 19:41

      Obrigado. Agora há um empate técnico. Quem desempata?

  • Rosa 29/06/2012, 17:54

    Prefiro o texto corrido, mas o Sli­deShare também é interessante. E como sempre, ótima explicação.

    • João Nunes 29/06/2012, 19:37

      Obrigado.

  • Andre Pais 12/02/2014, 18:47

    O slideshare é bastante interessante, mas o texto corrido facilita o subir e descer para rever partes já lidas, seleccionar e copiar o texto etc.

    Aproveito para dar os parabéns pelo blogue. É fantástico!

Deixe o seu comentário