≡ Menu
O stock shot é da responsabilidade do realizador ou do guionista?
Torre Eiffel

O STOCK SHOT é da responsabilidade do realizador ou do guionista? — Rogério

Rogério, o stock shot é um plano de imagem, comprado ou gravado previamente, inserido num filme para lhe acrescentar algum tipo de valor de produção.

Por exemplo, para mostrar que uma determinada cena se passa em Paris podemos introduzir antes dela um stock shot da Torre Eiffel, comprado num arquivo de imagens. Isto faz-se, obviamente, por questões de orçamento ou simplificação da produção. Como tal é um recurso mais usado em televisão ou em filmes de baixo orçamento.

Muitas vezes, em televisão, usam-se também stock shots gravados pela própria equipa para tornar mais óbvia uma passagem de tempo ou ajudar a definir o local de acção.

Por exemplo, numa série passada numa zona de praia a produção poderia destacar uma segunda equipa de rodagem durante alguns dias para gravar cenas típicas de praia, pescadores, mercados, vida urbana, etc. Estas cenas ficariam em arquivo e seriam depois “salpicadas” pela série para ir acrescentando um pouco de cor local aos episódios maioritariamente gravados em estúdio ou numa cidade cenográfica.

Na maior parte das vezes o stock shot é acrescentado na fase de edição, por decisão do realizador ou montador. Pode também entrar já no guião pela mão de um script editor – um revisor de guiões, profissional que tem como tarefa rever e uniformizar guiões escritos por diferentes autores.

Raramente o stock shot é uma preocupação do guionista, a não ser que este esteja incluído numa equipa de escrita que já tenha regras ou hábitos bem definidos para esse tipo de referências.

Acerca do autor: João Nunes é um autor, guionista e publicitário que divide o seu tempo entre Angola, Brasil e Portugal. Conta com mais de 3000 páginas de guiões produzidas sob a forma de longas metragens, telefilmes, e dezenas de episódios de séries de televisão.

8 comentários… add one
  • luís "berni" ferreira 15/10/2013, 20:21

    Fico com uma dúvida: os planos gravados pelas equipas secundárias são sempre considerados stock shots?

    • João Nunes 16/10/2013, 16:45

      Não. Muitas vezes eles são planeados tão cuidadosamente e intencionalmente quanto os da equipa principal. Nesse caso não se enquadram nesta definição. Por exemplo, é muito comum a 2ª equipa filmar cenas e planos em que não entram actores. Mas estas cenas podem ser essenciais para a estória, e são tratadas como tal.

      • luís "berni" ferreira 16/10/2013, 19:46

        ok. obrigado, João

  • Rogério Amorim 31/10/2013, 18:40

    Boa noite
    Quando um personagem sai da sala para a cozinha, é suposto fazer dois cabeçalhos com números de cenas diferentes: Sala/Cozinha. Para que o realizador perceba que estamos na mesma casa, não há um nome técnico para isso?
    Obrigado!

  • Patricia Bernal 31/10/2013, 18:43

    Olá João Nunes, minha primeira vez aqui no site. Estou adorando! Sou jornalista e iniciando a carreira como video-maker, produtora e diretora. Achei muito interesse essa informação dos stock shot…eu moro na Irlanda…me diga, há alguma forma de eu vender esse material para quem não tem orçamento para vir até aqui gravar cenas – não só Irlanda, penso em nível Europa. Você indica algum caminho? Enfim, sempre bom saber como gerar novas rendas para financiar meus projetos. Obrigada!

    • João Nunes 11/11/2013, 17:44

      OLá Patrícia, partindo do princípio que o material que produz tem a qualidade técnica necessária, penso que o primeiro que deve fazer é informar-se junto de sites como Shutterstock e iStockphoto sobre as suas políticas de aceitação de material.

Partilhe aqui as suas ideias e experiência