RTP abre consulta para propostas de projetos de televisão

A RTP, canal público da televisão portuguesa, vai abrir concurso para propostas de projetos de televisão nas áreas de ficção, documentários, entretenimento e outros, conforme anunciado no seu site.

O objectivo é renovar as grelhas do canal para os próximos anos e, em simultâneo, promover a produção independente de conteúdos, conforme o estipulado pelo seu Contrato de Concessão de Serviço Público de Televisão.

Os produtores independentes terão assim oportunidade de apresentar propostas para conteúdos tão diversificados quanto séries diárias de ficção, ficções históricas, longas-metragens, telefilmes e miniséries, projetos de humor, documentários, magazines, talk shows, concursos, concursos de talentos, etc.

O prazo de entrega das propostas decorrerá entre 21 do corrente mês de Abril e 23 de Maio, e os detalhes estão disponíveis aqui.

O que apresentar

Cada projeto apresentado deve incluir uma ficha de características gerais na primeira página, que deverá indicar:

Características Gerais

  • Título – nome do programa
  • Local – Local onde se vai realizar o evento
  • Tipo de produção – evento local, evento Produzido de raiz
  • Género – Reportagem, Ficção, Entretenimento, Educativo
  • Objetivos específicos – Entreter, Emocionar, Educar, informar
  • Tipo de Emissão – Direto / Gravado
  • Duração –
  • Nº Programas –
  • Plataformas –

No caso dos projetos de ficção, os que mais directamente interessam aos leitores deste blogue, as propostas deverão incluir ainda:

  • sinopse
  • descrição dos personagens
  • guião(ões)
  • proposta de elenco

Não fica claro se será preciso apresentar todos os guiões de, por exemplo, uma série de 13 ou 52 episódios. Não me parece razoável nem é o normal, mas tentarei esclarecer esse ponto posteriormente.

Também não está claro a quem é dirigida a consulta; se apenas a produtores ou se os autores independentes podem participar.

Mas dado que no texto do comunicado se fazem várias referências aos autores (por exemplo, Cabe à RTP a responsabilidade de receber e analisar as propostas criativas dos autores e produtores a operar em território nacional;) penso que a segunda opção será a mais correta. Tentarei também esclarecer este aspecto.

Uma nota final: com a adoção deste novo sistema de consultas públicas semestrais, a RTP faz tábua rasa de todos os projetos apresentados anteriormente. Se já tinha propostas em apreciação na empresa deverá voltar a apresentá-las no âmbito desta consulta para voltarem a ser consideradas.

Não se atrase. Dia 21 está quase a chegar e um mês é um prazo apertado para a montagem de um projeto com pés e cabeça. Boa sorte e boas escritas!

Estes artigos talvez lhe interessem