scrivener 3 destaque

Programa de escrita Scrivener chega à versão 3.0

O software que atualmente utilizo para iniciar todos os meus projetos de escrita, o Scrivener, anunciou na semana passada a sua atualização para a versão 3.0. Ao contrário das atualizações anteriores esta será paga, mas os possuidores de licenças válidas terão um desconto substancial.

O Scrivener é um excelente programa de escrita que vai muito além das capacidades de um processador de texto ordinário. Onde ele brilha realmente é na organização de documentos longos como romances, livros técnicos, teses ou guiões. mas há quem o utilize para gerir blogues, textos de jornalismo, etc.

A sua outra grande vantagem é que facilita muito uma abordagem não sequencial à escrita. Podemos dividir o nosso documento em partes tão pequenas ou tão longas quantas quisermos (capítulos, secções, cenas, parágrafos, etc), combiná-las e recombiná-las com grande facilidade, e trabalhar nelas na ordem que nos for mais conveniente.

Já escrevi muito acerca do Scrivener, incluindo um mini-curso sobre a sua utilização na escrita de guiões. Pode ver aqui as partes 1, 2, 3, 4, 5 e 6 desse curso. Com esta atualização é provável que algumas informações deste mini-curso tenham ficado um pouco desatualizadas, mas acredito que no essencial ele continuará a ser útil como introdução às especificidades do programa quanto à sua utilização por guionistas.

Scrivener 3 imagem

Novidades da versão 3.0

Scrivener 3 é uma atualização importante que, além de trazer novas opções, melhora e simplifica as já existentes. Destacam-se as seguintes novidades:

  • O interface foi completamente revisto e modernizado.
  • A função de Compilação (exportação de documentos) foi redesenhada e é agora mais fácil de usar e mais flexível.
  • O modo de escrita tem agora um sistema de estilos completo, que é ainda mais poderoso quando usado com o novo modo de Compilação.
  • No modo dos cartões podemos ver sequências baseadas na cor das etiquetas, o que é ideal para quem trabalha com enredos paralelos.
  • Foi melhorada a exportação para Epub 3 e Kindle.
  • É fácil manter registo de quanto escrevemos por dia, com as Estatísticas de Escrita.
  • Os melhoramentos à Metadata permitem agora incluir datas, listas e checkboxes no Inspector e Estrutura.
  • Melhorias nas Estruturas (outlines).
  • Filtragem nos modos de Quadro Virtual e Estrutura.
  • Podemos referenciar quatro documentos em simultâneo.
  • Tem uma nova e poderosa ferramenta de Busca Rápida.
  • Podemos ver barras de progresso da sessão e da versão em que estamos a trabalhar.
  • Uma poderosa nova ferramenta de Favoritos (Bookmarks) substitui as Notas, Referências e Favoritos, e permite ver os documentos mais necessários no Inspector.
  • Inclui o modo Dialogue Focus para destacar todos os diálogos no nosso texto.
  • Exporta Rich Text para MultiMarkdown ou Pandoc.
  • Alargou o suporte de formatos técnicos através da exportação para Markdown com pós-processamento especializado.
  • No macOS inclui um suporte completo da Touch Bar dos portáteis.
  • O código de base foi modernizado e reescrito para 64 bits, o que torna Scrivener mais rápido, estável e preparado para o futuro.

Conclusão

Já fiz a atualização da minha licença do Scrivener para a nova versão. Logo que tenha uma opinião própria publicarei um artigo mais completo.

Entretanto, uma das boas notícias desta atualização parece ser a reformulação do modo de Compilação, através do qual se exportam os documentos para diversos formatos. Era uma ferramenta muito poderosa, mas também muito complicada de usar. Se realmente foi simplificada e flexibilizada, será um grande avanço.

O capítulo 7 do mini-curso, ainda não publicado, será precisamente sobre esta função Compile. Quando finalmente o escrever será já sobre a versão 3.0, o que de algum modo vai ser um alívio (por alguma razão fui adiando a escrita desse artigo…).

Estes artigos talvez lhe interessem

Deixe a sua opinião ou comentário:

%d bloggers like this: