As regras do cinema segundo Wim Wenders – Take 2

No artigo anterior apresentei um spot publicitário com algumas “regras” do cinema, apresentadas por Wim Wenders (sendo de destacar que uma delas garantia que “Não há regras”).

O vídeo ilustrava, com muito humor, algumas das dicas que o famoso realizador alemão compilou para a revista MovieMaker há alguns anos atrás. São, de forma geral, mais enunciados de bom senso do que algum tipo de fórmula mágica para o sucesso.

Como tal, e porque o bom senso nunca é demais, tomei a liberdade de as traduzir.

As Regras de Ouro do Cinema de Wim Wenders

  1. Tens a escolha entre “fazer negócios” ou fazer filmes. Se preferires fazer negócios, não hesites. Vais ficar rico, mas não te vais divertir tanto!
  2. Se não tens nada a dizer, não te sintas obrigado a fingir que tens.
  3. Se tens alguma coisa a dizer, é melhor agarrares-te a isso. (Mas depois não dês demasiadas entrevistas.)
  4. Respeita os teus actores. O seu trabalho é 10 vezes mais perigoso do que o teu.
  5. Não olhes para o monitor. Observa os rostos à frente da câmara! Fica mesmo ao lado dela! Vais ver infinitamente mais. Podes sempre rever no monitor depois do fim da tomada.
  6. A tua continuista está sempre certa acerca das direcções de cena, saltos de eixo, e esse tipo de coisas. Não lutes com ela. Traz-lhe flores.
  7. Nunca esqueças: a continuidade está sobrevalorizada!
  8. A cobertura das cenas também está sobrevalorizada!
  9. Se vais filmar “dia por noite”, certifica-te de que o sol está a brilhar.
  10. Antes de dizer “corta”, espera mais cinco segundos.
  11. A chuva só se vê no ecrã se a iluminares por trás.
  12. Não filmes westerns se não gostares de cavalos. (É aceitável não gostar de vacas.)
  13. Pensa duas vezes antes de escreveres uma cena com bebés ou crianças.
  14. Nunca esperes que cães, gatos, pássaros ou quaisquer outros animais façam o que querias que eles fizessem. Mantém os teus planos flexíveis.
  15. Os erros nunca são corrigidos em pós-produção!
  16. Ter controlo sobre a edição final é sobrevalorizado. Só tolos insistem em ter sempre a decisão final. Os sábios engolem o orgulho para conseguir a melhor montagem possível.
  17. Outras pessoas também têm grandes ideias.
  18. É certo que quanto mais dinheiro tiveres, mais podes fazer com ele. Mas também que menos podes dizer com ele.
  19. Nunca the apaixones pela tua banda sonora temporária.
  20. Nunca te apaixones pela tua protagonista!
  21. Se gostas de futebol, não filmes durante o Campeonato do Mundo. (O mesmo se aplica ao basebol e à World Series, etc.)
  22. Não faças citações de outros filmes a não ser que tenhas mesmo de fazer. (Mas porque é que terias mesmo de fazer?)
  23. Deixa outras pessoas editarem o teu trailer.
  24. É sempre bom compensar a falta de meios (financeiros) com um aumento de imaginação.
  25. Ter um calendário apertado pode ser complicado. Mas ter tempo a mais é pior.
  26. Muito bem, estás a filmar com um storyboard. Certifica-te que estás pronto a ultrapassá-lo a qualquer momento.
  27. Menos maquilhagem é melhor.
  28. Menos palavras é sempre melhor!
  29. Muitos produtos com açúcar na mesa dos lanches podem ter um efeito desastroso na moral da tua equipa.
  30. O cinema pode revelar o invisível, mas tens de estar disponível para o deixar aparecer.
  31. Quanto mais sabes sobre cinema, mais difícil fica deixar esse conhecimento para trás. Quando começas a fazer as coisas “porque sabes como as coisas se fazem”, estás lixado.
  32. Não contes uma estória que achas que outra pessoa poderia contar melhor.
  33. Uma “bela imagem” pode bem ser a pior coisa que acontece a uma cena.
  34. Se tens um actor que fica melhor a cada tomada de cena, e outro que vai perdendo conforme se avança, certifica-te de que eles se encontram algures no meio. Ou então considera outros actores. (E também já sabes quais os planos aproximados que deves filmar primeiro!)
  35. Se filmares numa travessa escura à noite, não deixes o teu Director de Fotografia convencer-te a colocar um projector brilhante azulado em contraluz, mesmo que seja ao longe. Fica sempre foleiro.
  36. Alguns actores nunca deveriam ver cópias prévias das cenas do dia. Outros deveriam ser forçados a vê-las.
  37. Prepara-te para abandonar o teu plano favorito durante a edição.
  38. Porque é que deverias ficar a descansar na tua caravana quando a tua equipa está a trabalhar?
  39. Não os deixes estender os trilhos antes de teres visto a cena através do teu visor.
  40. Precisas de ter um bom título desde o início. Não filmes com um título provisório que odeias!
  41. Em geral, é melhor não trabalhar com casais. (Mas evidentemente que há excepções!)
  42. Não adaptes romances.
  43. Se o teu maquinista está contrariado ou o teu electricista detesta o plano, vai sempre sentir-se no filme. (Idem, se estiveres mal dos intestinos…)
  44. Mantém a tua cópia de montagem, o teu discurso da primeira exibição, e o teu discurso dos Óscares, curtos.
  45. Alguns actores conseguem melhorar os seus diálogos na dobragem.
  46. Alguns actores nunca deveriam ser obrigados a dobrar uma única linha. (Mesmo o Orson Wells não era bom nisso.)
  47. Há mais 10.000 regras como estas 50.
  48. Se há regras de ouro, pode ser que também haja de platina.
  49. Não há regras.
  50. Nada do que leste acima está necessariamente correcto.

Se quiserem ler estas 50 “regras” no original inglês, e ainda as de outros cineastas como Jim Jarmush ou Neil Jordan, podem encontrar aqui um pdf com uma compilação das colunas Golden Rules of Moviemaking da revista MovieMaker.

Via: MovieMaker

Estes artigos talvez lhe interessem

A sua opinião é importante. Deixe-a aqui:

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: