PF TV

A propósito das Produções Fictícias, reparei agora que ainda não tinha feito aqui nenhuma menção ao mais recente projecto da empresa: a PF TV. É uma aposta na distribuição de conteúdos, tanto de arquivo como originais, numa nova plataforma – a internet – desenvolvida com o melhor parceiro nacional para o efeito, o Sapo. O […]

Continue a Ler

Os 300

Achei engraçado escrever um artigo sobre o facto de ter chegado aos 300 artigos, sendo que só chego aos 300 porque resolvi escrever sobre esse facto. Há aqui um certo paradoxo que me faz lembrar o lado "duchampiano" de muitos aspectos da vida contemporânea: as notícias que só o são por o serem, os famosos […]

Continue a Ler

El presidente

Ontem fui eleito presidente. Por unanimidade. Sem oposição. Incrível! E fui eleito exactamente para quê? Ora bem – para presidir à próxima direcção da Associação Portuguesa de Argumentistas e Dramaturgos, a APAD. Eu já fazia parte da direcção cessante, e das três ou quatro anteriores, e por isso coube-me agora a vez de carregar o […]

Continue a Ler

E aqui está a brigada da salada

Já posso mostrar o novo spot da Super Bock sem álcool, com o Bruno Nogueira, de que falava ontem. É sobre a "brigada da salada" e vem com um convidado especial inesperado – o dragão de um outro anúncio de cervejas… Update: como se pode ver pelos comentários a este artigo, a versão anterior do […]

Continue a Ler

A brigada da salada

Estivemos ontem a filmar o novo spot da Super Bock sem álcool. Desta vez a "brigada da salada" é a vítima do anúncio em que, como sempre, o Bruno Nogueira pega nos nossos textos e lhes acrescenta umas pitadas próprias e inconfundíveis. É seguramente um dos melhores improvisadores da nova geração de comediantes portugueses.

Continue a Ler

Clichés de publicidade na rádio

No outro dia, ao ouvir na TSF dois spots publicitários seguidos praticamente iguais, comecei a pensar nos clichés da publicidade na rádio. Lembrei-me de cinco que, mais tarde ou mais cedo, todos os redactores publicitários em quebra de inspiração são tentados a reproduzir. O relato de futebol: o cliente recebe o produto, avança para a […]

Continue a Ler

Tarantino acerca da escrita

Como já poderão ter percebido, sou fã do Quentin Tarantino. Há qualquer coisa no seu entusiasmo, irreverência e falta de complexos que me enche as medidas. Por isso não podia deixar de apreciar as seguintes palavras dele, retiradas de uma entrevista. "(…) Mas a verdadeira razão porque eu não faço mais filmes é porque sou […]

Continue a Ler

Subsídios à escrita de guiões

Já está aberto o novo concurso de apoio à escrita de guiões do ICAM, desde 7 de Abril. O prazo termina em 20 de Junho, por isso é pôr mãos à obra e desenvolver os projectos de acordo com o regulamento (em .pdf). Serão apoiados apenas 5 projectos com um subsídio de 10.000 euros para […]

Continue a Ler

O que podemos aprender com… Homem Aranha 3

Não é preciso dizer que fiquei desiludido com a terceira parte do Homem Aranha; toda a gente ficou. Tão desiludido que decidi escrever um artigo sobre o papel exagerado que as coincidências têm na estória, quer para desencadear os eventos quer para os resolver. Infelizmente o grande John August (outro fã desapontado…) adiantou-se e escreveu […]

Continue a Ler

Fim de semana em Palmela

Recentemente fomos passear a Palmela, no decurso de uma reperagem que a Lu estava a fazer. Por incrível que pareça nunca lá tinha ido antes. Adorámos o ambiente da vila e, seguramente, vamos voltar em breve, para passar um fim de semana na Pousada do castelo.

Continue a Ler

Workshop de guionismo – Aviso

Está praticamente fechado o workshop de guionismo que estou a organizar em Setúbal. A leitora deste blogue Carla L. manifestou interesse em inscrever-se, mas eu perdi os seus contactos. Se por acaso ler este artigo antes de receber um email com informação mais detalhada, por favor volte a contactar-me para eu poder inscrevê-la.

Continue a Ler

O software de Quentin Tarantino

Quentin Tarantino escreve os seus guiões, incluindo o mais recente, "Grindhouse", usando uma das mais antigas combinações de hardware e software conhecidas: canetas e um bloco de papel. Numa entrevista recente o guionista e realizador descreveu o início do seu método de trabalho: Eu não sou supersticioso na minha vida diária, mas fico assim quando […]

Continue a Ler