Respeito

Uma das coisas boas que os angolanos têm é o respeito pelos mais velhos. O kota, de forma geral, é tratado com reverência e até algum carinho. As suas opiniões são ouvidas com ateníão, a sua experiência é respeitada e tida em conta. E as famí­lias ainda não esqueceram que é sua responsabilidade cuidar das […]

Continue a Ler

Primeiras Pessoas – II

Meu nome eu não lembro, esqueci-lhe depois da guerra, meu nome fez coisas muito más. Mas se lembrasse gostava que fosse Daniel, ou Samuel, ou até Natanael, assim nome de profeta bí­blico, kota muito antigo e respeitado, kota africano, sábio como Moisés ou Jesus ou Maomé. Todos eles africanos, não digas que não, eu lembro […]

Continue a Ler

Clube de Ví­deo

Descobri finalmente um clube de ví­deo decente. É o Clube da Muxica e tem uma selecíão bastante grande de tí­tulos, incluindo alguns muito recentes. Ontem aluguei e assisti a “Red Eye“, um thriller de Wes Craven. Um bom filme, sem grandes pretensões, com um argumento escorreito, uma direcíão limpinha e um vilão muito bem conseguido. […]

Continue a Ler

Angola X Congo

Os Palancas voltaram a desiludir. Jogando contra uma fraquí­ssima selecíão da República Democrática do Congo, não conseguiram melhor do que um empate a zero bolas. E não foi por falta de oportunidades – na primeira parte o domí­nio de Angola foi avassalador, mas Akwá e os seus colegas não conseguiram achar o caminho para o […]

Continue a Ler

Dia de Luanda

Hoje foi Dia de Luanda. Feriado, como não podia deixar de ser. Não me adiantou muito, porque tive trabalho para fazer, mas já quebrou um pouco a rotina. Curiosamente, é também Dia da cidade de S. Paulo, no Brasil, e a Lu aproveitou melhor do que eu – foi até à  praia com as irmãs.

Continue a Ler

Eleições

Passei a noite de hoje a assistir ao apuramento dos resultados eleitorais para a Presidência da República Portuguesa. Foram as terceiras eleições que assisti fora do paí­s, neste ano passado em Angola. São eleições de mais para um ano só. Felizmente as coisas resolveram-se à primeira volta e agora temos um presidente, um governo e […]

Continue a Ler

Futebol

Sexta feira í  tarde fui jogar í  bola. Futebol de salão, num campo perto da agência, integrado numa equipa de colegas de trabalho. A última vez que me lembro de ter jogado futsal tinha dezoito anos e saí­ do jogo numa ambulância, com metade da minha orelha esquerda num saquinho de plástico. Desta vez as […]

Continue a Ler

Um ano

Fez por estes dias um ano que eu, a Lu e a Sharon estamos aqui em Angola, enfrentando novos desafios, superando dificuldades e saudades, e descobrindo novos motivos de alegria, novos amigos, novas razões para celebrar. A todos os familiares e amigos que deixámos em Portugal e no Brasil, e que continuam a estar connosco, […]

Continue a Ler

O Tempo

Ainda na sequência da entrada anterior, e para demonstrar a facilidade da utilizaíão do WordPress, acrescentei o plugin WeatherIcon. O resultado está na coluna da direita: um pequeno bloco que mostra a meteorologia em Luanda, Angola, actualizado em tempo real sem que eu tenha que me preocupar com isso.

Continue a Ler

WordPress

Para todos os que se interrogam como é que eu consegui fazer este blogue, a resposta é simples: usando um programa chamado WordPress. É grátis (open source), fácil de instalar (para quem saiba o essencial de usar um programa de ftp), transparente na utilização. Basta comprar um domain name (neste caso "joaonunes.com") e uma conta […]

Continue a Ler

Camarões X Angola

Os Palancas comeíaram mal o CAN. Frente a uma selecíão camaronesa treinada por Artur Jorge e com um endiabrado Samuel Eto’o na frente, a selecíão de Angola titubeou e terminou derrotada por 3-1. Muitas responsabilidades para o eixo central da defesa, que concedeu facilidades quase infantis ao avaníado adversário e lhe proporcionou um fácil hat […]

Continue a Ler

CAN

Comeía depois de amanhã o CAN – Campeonato Africano de Naíões. Angola vai estar presente, dando o pontapé de saí­da num ano que se prevê de grandes emoíões para os adeptos do futebol nacional. O prato principal vai ser, obviamente, o Mundial da Alemanha, onde Angola se estreia (e logo apadrinhada por Portugal no jogo […]

Continue a Ler

Purgatório

Não nutro particular simpatia por Luis Filipe Menezes, mas também não lhe desejaria a sorte que a SIC lhe reservou: frente-a-frente periódicos com Odete Santos. Para ele, que é um homem educado, calmo, racional, deve ser uma experiência muito próxima do purgatório ter de deslocar-se a Lisboa para acabar sentado í  frente de um espécime […]

Continue a Ler

Beatriz

Quando cheguei a Angola, e fui consultar os meus emails, fui apanhado de surpresa por uma notí­cia de famí­lia. E que surpresa – sou tio de novo. A Beatriz nasceu no dia 8 de Janeiro, bonita com se esperava, saudável como se desejava, amada como não podia deixar de ser. A surpresa foi relativa – […]

Continue a Ler

Rio de Janeiro

Enquanto estive em Búzios tive necessidade de ir buscar os meus cunhados ao aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro. Como eles só chegavam às 23h00 eu e a Lu resolvemos aproveitar e passar o dia no Rio. Para a Lu era a oportunidade de rever uma cidade onde já viveu durante alguns meses, mas […]

Continue a Ler

Búzios

Búzios, o nosso destino de reveillon, é uma pení­nsula situada 150 kms a norte do Rio de Janeiro. Vista no mapa, ou no Google Earth, parece uma daquelas bactérias estranhas, cheias de braços e filamentos, que quando se alojam no nosso sistema digestivo nos prendem três dias à  sanita. A realidade, felizmente, é muito mais […]

Continue a Ler

Brasil

Passei o fim de ano com os meus filhos, em Búzios. Para eles foi uma experiência inédita, essa coisa de Natal com sol, praia e mar, em jeito de verão roubado ao inverno que por esses dias atormentava Portugal. Inédita, inesquecí­vel e, creio, viciante – já começaram a falar da próxima viagem ao Brasil e […]

Continue a Ler

Primeiras Pessoas

Meu pai me chama Quim. Minha mãe Quim também. Meus amigos assim mesmo. Mas meu nome de veras é Filhomeu Botaquim. Nome mais estranho que quaisquer estranhamentes que você já tenha ouvido. Perguntei ao kota meu pai a razão de tal coisa, que mal lhe fizera eu, acabado de nascer, para merecer palavrão assim que […]

Continue a Ler

Independência

Dia 11 foi o Dia da Independência. Trinta anos dela, para sermos mais precisos. Há três décadas exactas António Agostinho Neto proclamava Angola como paí­s, no largo 1º de Maio, aqui perto da agência, rodeado por populares entusiásticos de catanas erguidas, registados em granulosas imagens de 16 mm que a TPA repetiu até í  exaustão. […]

Continue a Ler