O blogue joaonunes.com (nome extremamente imaginativo…) é mantido recor­rendo ao Word­Press, uma fer­ra­menta extra­ordiná­ria, gra­tuita, supor­tada por uma comu­ni­dade extensa, sabe­dora e entu­si­asta.

A base do seu design é o exce­lente tema Thesis, um fra­mework extre­ma­mente fle­xí­vel, fácil de man­ter, e ele­gante, pen­sado de raiz para oti­mi­za­ção da pre­sença nos moto­res de busca, a cha­mada SEO. Em cima desta estru­tura criei o layout do site com uma skin própria.

As fontes usadas que agradeço ao Google, são a Osvald para os títulos, e Oxygen, para o texto.

Hardware

Man­te­nho o blo­gue recor­rendo a algu­mas fer­ra­men­tas indis­pen­sá­veis para a minha sani­dade mental.

A pri­meira é o meu Mac. Atu­al­mente é um Mac­Book Pro de 15?, cor­rendo o sis­tema ope­ra­tivo mais recente. Sou um con­fesso Mac­níaco desde que tro­quei a máquina de escre­ver (sim, ainda sou desse tempo) por um com­pu­ta­dor. Em todas as oca­siões em que fui obri­gado a usar o Win­dows agra­deci sem­pre a minha opção ini­cial pelo Macintosh.

Quando escrevo em casa uso um teclado externo da Apple e o mara­vi­lhoso Magic Pad.

Para as minhas necessidades móveis uso um iPhone 6s e um iPad Mini.

Esco­lhi há uns anos o Site­Ground, para o alo­ja­mento do blo­gue e ges­tão do domí­nio. Não é o for­ne­ce­dor mais barato mas o ser­viço tem sido tão bom que não me arrisco a mudar.

Software

Nos sis­te­mas ope­ra­ti­vos come­cei ainda no Sys­tem 6, sobre­vivi à tran­si­ção para o Mac OS 7.6 e che­guei mais apai­xo­nado do que nunca ao OS X. Faço questão de o ter sempre atualizado com as versões mais recentes.

Para a ges­tão e design do blo­gue, depois de várias expe­ri­ên­cias com o Coda e o CSSE­dit, passei a usar o interface do próprio Thesis para fazer as alterações necessárias. É um pouco como caminhar no arame, mas a vida é mais excitante quando abraçamos o risco.

Para a escrita dos arti­gos estou a usar o Scrivener, copiando depois os textos para o próprio WordPress, onde os termino e publico. Não é o workflow mais elegante (especialmente na parte das imagens), mas permite-me manter um registo usável dos artigos, coisa que me arrependo de só ter começado a fazer há pouco tempo.

Uso ainda o Scrip­pets, um plu­gin gra­tuito do Word­Press, des­ti­nado espe­ci­al­mente a for­ma­tar par­tes do texto con­forme a norma tra­di­ci­o­nal dos guiões. E não me façam come­çar a falar de plu­gins, por­que tenho mais de 30 ins­ta­la­dos e a ope­rar neste blogue…

Para a edi­ção de ima­gem uso o Photoshop e o Easy­Crop, este último para sim­pli­fi­car o pro­cesso de enqua­dra­mento e redi­men­si­o­na­mento das imagens.

Em termos de browsers fixei-me no Safari e no Chrome.

Para a escrita em geral uso o Scrivener, que passou a substituir todas as outras ferramentas de texto, inclusive para escre­ver em for­mato .txt, com a síntaxe Markdown, coisa que ando a fazer cada vez mais.

Para a escrita de guiões recorro ao Scri­ve­ner e, mesmo no final do processo, o Final Draft 8; oca­si­o­nal­mente uso o Slugline e o Highland, para escrever com a síntaxe Fountain.

Por segu­rança come­cei a usar o Drop­box, para bac­kups online. É um con­junto de soft­ware e webware sen­sa­ci­o­nal que faz exa­ta­mente aquilo que pre­ciso para me sen­tir seguro de que não vou per­der todos os tra­ba­lhos impor­tan­tes no caso de acon­te­cer alguma coisa ao meu Mac. Tenho um disco externo dedi­cado ao bac­kup com o Time Machine da Apple. E. além disso, man­te­nho nou­tro disco externo um “clone” do meu Mac, feito com o Super­Du­per. Se me acu­sa­rem de redun­dân­cia, aceito sem dis­cus­são mas pre­firo sentir-me seguro do que arrependido.

Sou um pouco com­pul­sivo na acu­mu­la­ção de notas e infor­ma­ções. Uso o Ever­note, que tam­bém sin­cro­niza com o iPhone e com o iPad; uso o 1Password, para arquivo de infor­ma­ção sen­sí­vel (pas­swords, etc). Final­mente, man­te­nho uma lista de tare­fas com o Task­Pa­per, que tem ver­sões para o Mac e para o iPhone. Admito que tam­bém aqui há alguma redun­dân­cia; um dia des­tes vou ter de me deci­dir ape­nas por um (ou dois…) des­tes programas.

Final­mente, todo a cor­res­pon­dên­cia do blo­gue e dos diver­sos ende­re­ços de email que uso são todos enca­mi­nha­dos via Gmail para o soft­ware MailPilot, um novo pro­grama pen­sado de raiz para atingir o inbox zero, o “santo graal” dos utilizadores de email. É quase per­feito…

O Mail do iPhone, que uti­lizo com muita frequên­cia, sin­cro­niza na per­fei­ção neste sis­tema..

Analógico

Depois de vários anos a tomar notas, man­ter lis­tas, regis­tar ideias, ano­tar infor­ma­ções e fazer gata­fu­nhos em Moles­ki­nes de tama­nhos e tipos diver­sos, adoptei recentemente o Caderno Azul da Firmo. É português, mais barato, tem um formato um pouco mais largo e não lhe fica atrás em qualidade

A Fisher Space Pen cro­mada, sem deco­ra­ções, era a caneta per­feita para mim — sufi­ci­en­te­mente pequena para andar sem­pre no bolso, mas con­for­tá­vel no uso depois de aberta. O único pro­blema que tem é que a perdia com alguma regularidade. Depois da última desaparecer agora uso esferográficas de gel vulgares, de vários fabricantes.

Decidi ado­tar o acordo orto­grá­fico no blo­gue. Não é real­mente com­pli­cado, mas mesmo assim acre­dito que mui­tas pala­vras com a gra­fia antiga con­ti­nuem a pas­sar. Com o tempo irá sendo mais fácil mas, obvi­a­mente, será pre­ciso con­sul­tar de vez em quando um dici­o­ná­rio de por­tu­guês.

João Nunes