Costumava dizer-se que os guiões devem ter 120 páginas. Tretas. Devem ter 100 páginas. Nunca ninguém fez o seguinte comentário: “Este guião está curto demais”. Nunca aconteceu. — Lawrence Kasdan

Via: NoFilmSchool

Costumava dizer-se que os guiões devem ter 120 páginas. Tretas. Devem ter 100 páginas. Nunca ninguém fez o seguinte comentário: “Este guião está curto demais”. Nunca aconteceu. — Lawrence Kasdan

This Post Has 6 Comments

    1. João Nunes

      E é verdade. Se a estória tem potencial acaba por ficar sempre maior do que queremos. O trabalho depois é cortar, cortar, cortar…

  1. Hbr

    Curiosidade!O senhor já viu algum caso atípico de um guião que tivesse menos de 90 páginas e,ainda sim,fosse de qualidade?

    1. João Nunes

      Não é frequente, mas encontram-se bons exemplos. Por exemplo, o guião do filme “Amour” de Michael Haneke, tem apenas 67 páginas e o filme é excelente, um dos melhores do ano. Neste caso, como foi o próprio realizador a escrever o guião, ele sabia que esta dimensão estava adequada ao seu estilo de filmar. Mas sem esta garantia seria muito arriscado escrever um guião tão curto; é mais seguro manter-se dentro das dimensões padrão – das 90 às 110 páginas, tendendo para as 100.

      1. Hbr

        Obrigado!
        Baixei o guião e comecei a ler.Não tenho muito conhecimento para fazer um julgamento preciso,mas é impressionante como a leitura transcorre rapidamente e ainda assim,ele não deixa de ser claro e informativo.

A sua opinião é importante. Deixe-a aqui:

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

João Nunes

João Nunes é um autor, guionista e publicitário que divide o seu tempo entre Angola, Brasil e Portugal. Conta com mais de 3000 páginas de guiões produzidas sob a forma de longas metragens, telefilmes, e dezenas de episódios de séries de televisão.