Bancas de bebidas

í€ noite, quando passamos nos bairros mais populares de Luanda, vemos bancas na rua a vender bebidas. Identificamo-las pelas latas e garrafas vazias com que estão decoradas, e são mais uma manifestaíão do mercado informal que domina toda a economia paralela da cidade. Mas o que mais me impressiona é que muitos destes vendedores tentam chamar a ateníão para o seu negócio colocando em cima das bancas uma garrafa cheia de um lí­quido inflamável, com um pano que sai do gargalo a arder numa chama viva: um verdadeiro cocktail molotov. Não sei que bebidas é que vendem ali, mas sei que nunca vou sequer parar para perguntar.

Estes artigos talvez lhe interessem

Nada é original. Rouba tudo o que mexer com a inspiração ou incendiar a tua imaginação. Devora filmes antigos, filmes novos, música, livros, pinturas, fotografias, poemas, sonhos, conversas ao acaso, arquitetura, pontes, sinais de rua, árvores, nuvens, corpos de água, luz e sombras. Mas sê seletivo e rouba apenas coisas que falem diretamente à tua alma. Se fizeres isto, a tua obra (e roubo) será autêntica. A autenticidade é o bem mais valioso; a originalidade não existe. - Jim Jarmusch

A sua opinião é importante. Deixe-a aqui:

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: