“Quando alguém nos contrata para escrever um guião está a fazer-nos um elogio de proporções inimagináveis. Estão a pagar-nos para colocar marcas pretas numa folha de papel. Estão a dizer-nos, “Aqui tens um monte de dinheiro… agora conta-nos uma estória“. Se conseguirem encontrar algo mais extraordinário do que isto, por favor digam-me”.

— J. Michael Strackzynski, “Why I Write”, Creative Screenwriting Novembro/Dezembro 2009

“Quando alguém nos contrata para escrever um guião está a fazer-nos um elogio de proporções inimagináveis. Estão a pagar-nos para colocar marcas pretas numa folha de papel. Estão a dizer-nos, “Aqui tens um monte de dinheiro… agora conta-nos uma estória”. Se conseguirem encontrar algo mais extraordinário do que isto, por favor digam-me”. — J. Michael Strackzynski

Este Artigo Tem 3 Comentários

  1. Nélia

    “Aqui tens um monte de dinheiro… agora conta-??nos uma estó­ria”: o meu maior sonho! :)

    1. João Nunes

      Com um pequeno detalhe – em Portugal nunca é um monte de dinheiro; é mais tipo um montinho, uma saliência de dinheiro.

A sua opinião é importante. Deixe-a aqui:

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

João Nunes

João Nunes é um autor, guionista e storyteller que gosta de ajudar os outros a contar as suas próprias estórias. Divide o seu tempo entre Angola, Brasil e Portugal e já escreveu mais de 3500 páginas de guiões produzidos de curtas e longas metragens, telefilmes e séries de televisão.