Programa WriterSolo

Pague o que quiser pelo WriterSolo, o melhor programa de escrita de guião

O programa de escrita de guião WriterSolo foi atualizado com novas funcionalidades e uma nova opção de pagamento: um sistema de pague o que quiser, começando em zero. Isso mesmo – zero, como em “grátis”.

Já escrevi aqui no blogue sobre um programa de escrita de guiões online, o WriterDuet. É um programa excelente, vocacionado para a colaboração à distância, mas tão completo que até o recomendava nos meus workshops de escrita.

Há cerca de um ano atrás foi lançado o seu “primo” mais novo, o WriterSolo, que não tem a opção de colaboração à distância mas pode ser usado em diversos sistemas operativos – Mac, Windows, Unix, etc – e não apenas online.

Essa versão revelou-se robusta, cheia de opções e capaz de desafiar os pesos-pesados da indústria – o Final Draft, o Movie Magic Screenwriter e o FadeIn – no seu próprio terreno.

Isso quer dizer que podemos usar um dos melhores programas atuais de escrita de guião, senão o melhor, de forma gratuita.

Logo que soube desta nova versão baixei-a e comecei a testá-la. E tenho que admitir que estou tão impressionado com WriterSolo que vai passar a ser o meu principal programa de escrita de guião.

Vantagens do WriterSolo

  • O WriterSolo tem todas as possibilidades de escrita, reescrita e preparação dos guiões para a produção que programas como o Final Draft introduziram na indústria audiovisual.
  • O WriterSolo herda todas estas capacidades do WriterDuet, do qual apenas não tem a componente de colaboração online e de arquivo na cloud da própria empresa. Em vez disso o WriterSolo tem uma versão online, sem colaboração, em que os arquivos têm de ser gravados no computador ou numa plataforma cloud do próprio utilizador, como o iCloud ou Dropbox.
  • A vantagem principal, contudo, é ter versões autónomas, offline, para Mac, Windows e Linux.
  • Tem versão em língua portuguesa (entre muitas outras), com correção gramatical.
  • Abre e exporta documentos numa grande variedade de formatos, como o Final Draft, CeltX, Fountain, Word, além de importar e exportar PDFs com inúmeras opções.
  • O seu modo de utilização é praticamente igual ao do Final Draft. Na maioria dos casos os documentos gerados por ambos os programas têm exactamente o mesmo número de páginas, o que nem sempre acontece nas conversões de documentos entre programas.
  • O seu interface é rico de opções, configurável e cheio de atalhos, mas ao mesmo tempo muito simples de entender.
  • Tem Máquina do Tempo com controlo de revisões infinitas. A qualquer momento podemos rever as alterações que fizemos numa data anterior e recuperar todo o documento ou só algumas linhas.
  • Tem um modo de cartões que facilita muito o planeamento dos guiões. A sua funcionalidade é tão boa que chega a ameaçar o Scrivener, que é o programa mais completo neste aspecto. Este modo de cartões permite criar e reorganizar as cenas, mantendo a ligação ao guião. E classificá-las por cores, etiquetas, ícones, etc.
    Modo
  • Permite trabalhar em partes específicas do guião. Por exemplo, podemos ver e editar os Diálogos de apenas um personagem, ou somente as descrições de Ação.
  • Tem suporte Unicode, para escrever em Chinês, Indi, etc.
  • Tem um modo de tela cheia, para escrita sem distrações.
  • Tem também o modo Máquina de Escrever, em que a linha do cursor está sempre na mesma posição no meio da tela.
  • Podemos ter abertas ao mesmo tempo duas ou até três instâncias do guião, em colunas paralelas. Isso permite, por exemplo, escrever uma cena enquanto temos outra coluna aberta noutra cena, para referência.

  • Faz backup automático, gravando o documento com regularidade.
  • Verifica o formato do guião, detectando automaticamente nove tipos de erros de formatação como, por exemplo, nomes errados de Personagens ou falta de linhas de Diálogo.
  • Permite fazer algumas “batotas” de formatação para encurtar um guião, detectando onde mexer para poupar algumas linhas.
  • Tem Diálogos Duplos, uma opção de uso raro (dois Personagens a falar ao mesmo tempo) mas útil quando é necessária. Ao contrário do Final Draft, estes Diálogos Duplos são diretamente editáveis.
  • A importação e exportação de notas do Final Draft é perfeita. E também permite exportar PDFs com notas.
  • Permite incorporar imagens no texto o que, não sendo correcto no formato tradicional de guião, pode ser útil em algumas situações. Por exemplo, num documento de trabalho ou numa Bíblia de série televisiva.
  • Permite abrir e gravar documentos directamente no Google Drive, Dropbox e iCloud.
  • Custa o que quisermos, de zero para cima. Além disso, 51% do que pagarmos é doado pelos autores a organizações não-lucrativas de apoio a escritores.

Na prática

Para testar o WriterSolo importei o guião que atualmente estou a escrever no Final Draft. Por segurança, tive o cuidado de criar primeiro uma nova versão do documento.

Mas essa precaução revelou-se desnecessária: a importação foi perfeita, sem qualquer erro ou problema de formatação.

Até as notas que tinha gravado no Final Draft (e que normalmente uso para guardar versões alternativas de cenas ou de diálogos) foram importadas integralmente.

Ainda só escrevi meia dúzia de páginas no WriterSolo, mas a experiência tem sido magnífica. Todos os automatismos que já tenho do Final Draft, e que descrevo neste artigo, são transferidos para a escrita no WriterSolo.

Por exemplo, o atalho de carregar duas vezes na tecla parágrafo para aceder a um mini-menu com opções de outros tipos de cenas transita do Final Draft para o WriterSolo.

Esta é uma manobra muito inteligente dos autores do programa, que irá facilitar a transição de quem já está habituado a usar o Final Draft.

Inconvenientes

Como não há bela sem senão, o WriterSolo tem também alguns problemas, mas são mínimos face a todas as suas vantagens.

O mais visível é a tradução do interface para Português. Desconfio que houve um tradutor automático envolvido no processo.

Por exemplo, nas opções de exportação a tradução peca por excesso, traduzindo desnecessariamente os nomes Final Draft e Fountain por Rascunho final e Fonte.

Tem também outras opções duvidosas espalhadas por todo o lado: Open project (Abrir projeto) é traduzido como Projeto aberto, o que confunde, e um Shot (Plano) passa a ser um Tiro.

Um segundo problema tem a ver com a gestão das folhas de rosto, ou capas (title pages) dos guiões. Tudo funciona bem, mas o processo não é tão intuitivo como deveria ser. Esse é um problema que o WriterSolo herda do Final Draft. Desconfio que, em ambos os casos, nasce da necessidade da capa não contar para a numeração geral do documento.

Outro pequeno inconveniente é que, quando temos duas colunas abertas lado a lado e ajustamos a janela, por vezes as colunas reagem de forma estranha, diminuindo ou aumentando aleatoriamente. Com um pouco de paciência tudo se recompõe, mas é irritante.

Finalmente, o ícone do programa é muito feio. Eu sei que é uma minudência, mas podiam ter feito uma coisa mais bonita…

Conclusão

O Final Draft é considerado por muitos o programa profissional oficial da indústria audiovisual. Foi ele que implementou uma série de vantagens e formas de trabalhar que hoje são indispensáveis.

Infelizmente, o Final Draft é um programa muito caro e as actualizações mais recentes têm-se parecido mais com tentativas de extorquir algum dinheiro adicional aos utilizadores fiéis do que com melhorias efectivas do programa. Eu, por exemplo, já não fiz a atualização para a versão 11; ainda cheguei à versão 10 mas provavelmente teria feito melhor em manter-me na 9, pois as melhorias são mínimas e o custo elevado.

O WriterDuet, primeiro, e agora o WriterSolo, oferecem todas as opções e vantagens do Final Draft, por um preço muito mais aceitável. O WriterSolo, inclusive, pode ser obtido gratuitamente, se a opção de colaboração online não for imprescindível.

Perante este estado de coisas, não consigo atualmente ver qualquer razão para continuar a investir no Final Draft, tendo a opção do WriterSolo disponível.

Ainda mais porque o WriterSolo permite trabalhar diretamente em documentos no formato fdx do Final Draft, o que garante a sua universalidade hoje, e ainda guardar cópias no formato Fountain, o que assegura a sua perenidade no futuro.

A minha recomendação é que baixe o WriterSolo gratuitamente e o experimente no seu próximo projeto.

Se, ao fim desse período de experiência, o quiser continuar a usar, faça então um pagamento segundo a sua disponibilidade. Dessa forma irá recompensar os criadores do WriterSolo, incentivar a sua manutenção e garantir o futuro deste excelente programa.

Estes artigos talvez lhe interessem

A sua opinião é importante. Deixe-a aqui:

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: